segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Cabo Sardão









Cabo Sardão, Odemira. 24 de agosto de 2017

Escrevi da última vez sobre o meu dia favorito de 2017. Nesse dia, foi aqui que vimos o pôr do sol... Neste cenário que tanto nos fez lembrar a capa do Crack Up, dos Fleet Foxes - o álbum que nos tem feito suspirar nos últimos meses, que nos tem feito companhia em viagem, e que nos tem ajudado a manter alguma sanidade mental para viver em sociedade. Este mundo está podre, sim, sim, sim (o meu coração quebra-se em bocadinhos com as notícias da Catalunha e já não consigo ouvir mais falsos moralismos sobre a taxa de abstenção em Portugal). Mas vão ouvir a Cassius, - e recuperem a esperança.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Vila Nova de Milfontes







Praia das Furnas, Vila Nova de Milfontes. 24 de agosto de 2017

O dia começou cinzento. Ouvimos First Aid Kit, Father John Misty, The Growlers, REM, Fleet Foxes, Young the Giant e Radiohead no carro, enquanto procurávamos um sítio novo para explorar. Chegamos à praia das Furnas e o vento e as nuvens convidaram-nos a caminhar pela areia de roupa vestida. Não chegamos a entrar no mar, que é tão pouco habitual em nós. Almoçamos num restaurante deserto à face da estrada. Seguimos depois para Almograve. Conhecemos outra praia. Lanchamos num café onde o dono meteu conversa connosco a propósito da minha Minolta x300 que tinha em cima da mesa (disse-nos que teve uma igual quando viveu na Austrália, mas que acabou por vendê-la). Despedimo-nos do senhor, mas não sem antes lhe tirar um fotografia. Eram por volta das 19h30 quando vimos uma placa que dizia "Cabo do Sardão". Seguimos as indicações e acabamos por dar com um dos sítios mais bonitos desta viagem. Lá, vimos o sol cair e apercebi-me que não vejo o pôr do sol vezes suficientes, ainda que ele aconteça todos os dias. Foi bonito ver as pessoas à nossa volta sentarem-se com os seus parceiros, filhos ou amigos, em silêncio, para experienciar o momento. Voltamos para o parque de campismo já de noite a ouvir as mesmas músicas. Foi o meu dia favorito de 2017.

domingo, 27 de agosto de 2017

A trip through the shore

photography by Sara

Chegamos ontem de uma viagem pela Ericeira, Sintra, Porto Covo, Vila Nova de Mil Fontes e Odemira, felizes por vivermos isto juntos e por deixarmos um bocadinho de nós em cada lugar. A costa portuguesa é completamente surreal e especial. // We arrived yesterday from a trip through Portugal's coast and left a little bit of us in every place. It was beautiful and magical and we are so very happy to have shared this together. 

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Reminiscing winter days





photography by Sara

A praia é linda, linda no Inverno. // The beach is beautiful in the winter.

domingo, 9 de outubro de 2016

Slow sundays












photography by us

Sundays are such weird days... We never really feel like doing anything, but we also feel like doing something different at the same time. It's that feeling of lazyness because you know the weekend is almost over, but also the feeling of wanting to enjoy it the fullest for the same reason. Does this make any sense? But, hey, we never end up doing any of those and simply stick to the basics: walking down pretty parks and pretty buildings, taking tons of photos, losing track of time in between ramblings and having a beer at our favorite café in town.
Route 66 is what it's called. It's a cool place decorated with stuff from the famous route 66 and one of the few that actuallly plays music that we like. It's pretty easy to guess why it's our favorite... The Doors playing in the backgroung and all the american signs on the walls is the perfect set up to make us daydream about a roadtrip to California. And dreams... Well, dreams are a daily reminder that life is full of possibilities, even if the world tells you to stop, to settle, to work a 9 to 5 job, to marry, to have kids, to be less human and more machine. And it's fine if you wanna marry, have kids and a job that provides financial stability, but please remember that there's so much more you can do than doing what you're expected to. Never, ever, stop dreaming.

(We told you we ramble a lot. We were talking about sundays, right?)

//

Domingos são sempre dias estranhos. Nunca temos vontade de fazer nada, mas ao mesmo tempo queremos sempre planear alguma coisa diferente. É aquele sentimento de preguiça porque o fim de semana está a acabar, mas também o sentimento de querer aproveitar tudo ao máximo exactamente pelo mesmo motivo. Isto faz algum sentido? A verdade é que acabamos por nunca fazer nada do que aqui descrevemos e ficamo-nos pelo meio termo que resulta sempre: caminhar por parques e edifícios bonitos, tirar mil fotografias, perder noção do tempo entre devaneios e beber uma cerveja no nosso café favorito.
Route 66 é o nome do café. Está decorado com coisas da famosa rota 66 e é um dos poucos que passa música que realmente gostamos. É fácil perceber porque é que é o nosso favorito... The Doors a tocar no plano de fundo e todos os sinais americanos pendurados nas paredes são o cenário perfeito para nos por a sonhar com uma viagem de carro à California. E os sonhos... Bem, os sonhos são um lembrete diário de que a vida é cheia de possibilidades, mesmo que o mundo nos mande parar, assentar, trabalhar das 9 às 5, casar, ter filhos, ser menos humano e mais máquina. E não há problema em querer casar, ter filhos e trabalhar em algo que nos dá estabilidade, mas por favor não se esqueçam que há tão mais para fazer do que aquilo que esperam de nós... Nunca, nunca, deixem de sonhar.

(Nós avisamos que gostávamos de divagar. Estávamos a falar de domingos, certo?) 

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Sun it rises















photography by us

And it's been three months since our last post... It's becoming quite a habit by now, isn't it? I guess we'll stop making excuses and admit it once and for all: we suck at committing to things like this. We don't like sharing average photos or random things just to keep you guys updated and we don't feel inspired all the time. We're humans. We have boring days. We have bad days. And that's fine. Our latest dilema? Editing photos. So, here's the thing: we take photos all the time, but we were never really satisfied with the editing we did. For example, these shots were taken back in June, but we took this long to share them because we didn't like them enough. But that problem is solved and here they are! Enough rambling. Let's talk about the place you see above, shall we?
So, as we said, these photos were taken back in June, when we went to this beautiful place called Serra da Freita with Joel's family. We had a picnic, walked through the forest, dipped ourselves in the crystal clear water of the mountains and just enjoyed the company of our loved ones. We appreciate moments like this a lot, because we don't take them for granted. Life is way too precious and way too short not to care about the important people in our lives. 

With love, 

Joel & Sara

//

E passaram-se três meses desde a nossa última publicação... Começa a ser hábito começar todos os posts assim, certo? Acho que nos vamos deixar de desculpas e admiti-lo de uma vez por todas: nós somos péssimos a comprometer-nos com coisas assim. Não gostamos de partilhar fotografias razoáveis ou aleatórias só para vos manter actualizados e também não nos sentimos inspirados a toda a hora. Somos humanos. Temos dias aborrecidos. Temos dias maus. E não faz mal. O nosso último dilema? Editar fotografias. O problema é este: estamos constantemente a fotografar, mas não temos conseguido ficar satisfeitos com a edição que fazemos. Por exemplo, estas fotografias já foram tiradas em Junho, mas demoramos tanto tempo a partilhá-las, porque simplesmente não gostávamos delas o suficiente. Até agora! Problema resolvido e acabamos por aqui os devaneios. Vamos falar do sítio que aqui vêm, pode ser? 
Como dissemos, estas fotos já foram tiradas em Junho, quando fomos à linda, linda Serra da Freita, em Arouca, com a família do Joel, Fizemos um piquenique, caminhamos pelas paisagens carregadas de verde, sentimos a água gelada e límpida das montanhas e aproveitamos o tempo com as pessoas que nos são mais queridas. Estimamos muito, muito momentos como este, porque não os tomamos por garantido. A vida é demasiado preciosa e demasiado pequena para não nos importarmos com os seres humanos que mais nos dizem. 

Com amor, 

Joel & Sara

sábado, 7 de maio de 2016

Selfless Love | story no. 1



videography by Sara
music kindly provided by Haley Heynderickx

I've been wanting to experiment with videography for a while now, since I often find myself filming little moments of life with Joel. For me, photography, cinematography, music, art in general, really, seems to have this immense power of connecting humans with one another. Being able to fill empty spaces with raw emotions and share them with others feels like something so rare these days... People need to allow themselves to feel things again. Not by liking a picture on instagram, not by sharing how happy you are about your trip to London on facebook. But by truly spending time with your loved ones, to truly connect with them. 

'Selfless Love' is a short film about loving wholeheartedly, not expecting anything in return. It is a gift for the man you see above; for the most caring, genuine human being I know. And, hopefully, it is a reminder to you that life is so much more than having followers on social media, expensive clothes or fancy cars, things, just things. Aim for something greater than that. 

With love, 
Sara

//

Videografia é algo que já queria experimentar há algum tempo, já que é tão comum dar comigo mesma a filmar pequenos momentos com o Joel. Para mim, fotografia, cinema, música, a arte em geral parece ter este poder enorme de relacionar ser humanos uns com os outros. Poder preencher espaços vazios com sentimentos crus e partilhá-los com outras pessoas começa a ser algo tão raro nos dias que correm... Precisamos de nos permitir sentir coisas outra vez. Não ao gostar de uma fotografia no instagram, não ao partilhar no facebook o quão felizes estamos pela viagem que fizemos a Londres. Mas ao passar tempo com quem gostamos, a relacionarmo-nos de verdade uns com os outros.

'Selfless Love' é um pequeno filme sobre amar de coração cheio, sem esperar nada em troca. É um presente para ti, meu amor, a pessoa mais genuína que conheço. E é também - espero - um lembrete para mim, para ti, para vocês, de que a vida é tão mais do que os seguidores que temos nas redes sociais, do que as roupas caras e do que os carros aparatosos, do que coisas... apenas coisas. Queiram algo melhor do que isso.

Com amor, 
Sara